InNacionais, Viagem

Ano Novo na Praia do Sono: vale a pena?

ano novo na praia do sono vale a pena?

Última atualização em

Passei o ano novo de 2017 para 2018 do jeito que eu mais amo: pé na areia, simplicidade, conexão com a natureza, muita cachoeira, praia, cerveja gelada. E resolvi escrever aqui hoje sobre isso, afinal, antes tarde do que nunca, não é? então: o ano novo na Praia do Sono: vale a pena?

Antes de começar a explicar todos os meus motivos para te dizer se é bom ou não, se vale a pena ou não, vou dizer que cada viajante é diferente. Eu amo passar ano novo me reconectando na natureza – se a sua vibe não é passar na praia ou na cachoeira, ficar ‘sujo’ de areia o dia inteiro: não recomendo desde já.

Passar ano novo na Praia do Sono é para mim?

Depende muito do que você curte e para onde curte viajar. Vamos fazer um teste rápido – responda sim ou não mentalmente para cada uma das perguntas abaixo:

  • Eu gosto de viajar para praia?
  • Prefiro praia/cachoeira a cidades grandes?
  • Opto por me reconectar a natureza no ano novo ao invés de grandes festas?
  • Não ligo de estar com areia o dia inteiro?
  • Havaianas ao invés de salto alto?

Se você respondeu não para qualquer uma das perguntas acima, não recomendo o ano novo na Praia do Sono. Talvez passar o ano novo em Ouro Preto seja mais a sua cara 😉

Quanto custa passar o ano novo na Praia do Sono?

Considerando o lugar que eu acampei, que foi o Camping Marimbar, um dos primeiros na descida da trilha e com vista para o mar, achei um pouco caro.

O pacote de ano novo para 5 dias (29/12 a 02/01) ficou em R$ 442,53 para pagamento via cartão de crédito e parcelado (à vista teria 5% de desconto). Lembrando que esse valor dá direito a um espaço para colocar a barraca, uso das áreas comuns (cozinha/banheiro) e é isso aí! 🙂

+Leia também o que fazer no Sana

Além disso, você precisa pensar se vai de carro ou de ônibus, se vai levar miojo/macarrão e algo para cozinhar ou se vai comer no restaurante todo dia.

Dicas do ano novo no Camping Marimbar

É importante ressaltar que embora eu não tenha visto ninguém tendo problema com itens perdidos e/ou levados, é recomendado não deixar itens no carregador sem supervisão (e infelizmente só tem tomadas para carregar na cozinha, o que achei bem ruim).

NÃO COMPRE nescau no restaurante do Camping Marimbar e essa é a minha melhor dica hehe – eu descobri no segundo ou terceiro dia que o nescau lá custava R$ 8,00! :O não entendi porque minha amiga não me avisou! Como a gente sempre pedia o café da manhã juntas (e aí um dia eu pagava, outro dia ela), nunca reparei que algo estava bem mais caro que o normal… quando descobri, quase caí para trás! Tem muuuitos outros que vendem muito mais barato.

Levem comidas para fazer na cozinha e economizar ainda mais, extensão de tomada, papel higiênico e repelente.

Como chegar na Praia do Sono?

Você pode ir de carro até Laranjeiras e de lá pegar o barco para a Praia do Sono, que custa R$ 30,00. Ou ir de ônibus de viagem até Paraty, pegar o ônibus de Paraty para Laranjeiras (R$ 4,25) e depois o barco.

A Praia do Sono também é acessível por trilha que leva em torno de 40 minutos a 1 hora sem chuva. Se estiver chovendo, tem bastante lama e aí demora mais tempo.

+Veja também o que fazer em São Thome das Letras – MG

Não curto acampar – tem outra opção?

Mas é claro que tem! Andando pela Praia do Sono, achei a Pousada Nanizu, que fica localizada numa ruazinha que deve dar no máximo 2 minutinhos até a Praia do Sono. Ainda não fiquei hospedada por lá, mas achei bacana por ter opção de cozinha, frigobar e atende quem quer curtir o lugar roots mas sem necessariamente ficar acampado.

Eu consultei em Janeiro de 2017 e o valor da diária estava R$ 150 – achei super justo para quem quer maior conforto na viagem. Além dessa também achei algumas opções no Booking que adorei, como o Flora Guest House, Bicho do Mato, a casa de temporada Sossego e o Chalé Aconchegante.

Vale a pena ou não?

Sendo BEM sincera, explico a todos sobre a minha opinião: eu amei a Praia do Sono – recomendo muito essa viagem. Mas não recomendo ir em feriados grandes. Isso por vários motivos:

  • A praia é acessível de trilha ou barco – a trilha dependendo do tempo, fica bem difícil de fazer. Quando fomos, estava chovendo e a trilha estava com muita lama. Nos lugares de escada, nem dava para ver de tanta lama que tinha. #PerrengueChiqueTotal – mas até que foi divertido! hehe
  • O barco tem primeiro e último horário – isso porque os barcos saem de um condomínio privado, então não podem circular após o horário estabelecido. O que aconteceu no ano novo: filas absurdas para ir – e para voltar. Eu e a Gaby, minha amiga, dormimos na fila no dia 01 para garantir que voltaríamos no dia 02 rs
  • Cachoeiras cheias – apesar de não estragar a conexão com a natureza, você sente que poderia ser melhor, né?
cachoeira na Praia do Sono RJ - ano novo na Praia do Sono: vale a pena?
  • Praia igualmente cheia. Não tira a graça do local, mas…
  • Banheiros com fila – de manhã e à noite. Eu e Gaby ficamos de olho nos horários e tomávamos banho nos horários diferentes para não precisar ficar esperando.

Bom, espero que vocês tenham gostado de saber um pouco mais sobre a minha experiência e espero que ajude na sua decisão. Se você já fez o mesmo, me diz aqui – ano novo na Praia do Sono: vale a pena? ou não? e porque? um beiijo e até a próxima dica!

0

Você também pode gostar de

Deixar um comentário

Dúvidas? Chama no whatsapp whatsapp